terça-feira, 31 de julho de 2012

Recursos mineiros nacionais valem mais que o PIB


Registamos estas palavras esperançosas de Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia e Emprego, para futuramente podermos avaliar as consequências destes contratos:



"Gostaria de sublinhar mais uma vez a importância que este sector [prospecção, pesquisa e exploração de recursos mineiros metálicos] crescentemente tem para o nosso País.

É um sector que está em franco desenvolvimento. É um sector em que existem investidores, quer nacionais, quer internacionais, que têm apostado cada vez mais no nosso País. E apostam por uma simples razão: porque existe um potencial muito grande no nosso subsolo de recursos mineiros e geológicos. Um potencial que interessa explorar e que interessa também pesquisar e concessionar. É isso que estamos a fazer.
Em apenas treze meses de Governo já assinámos cerca de 78 contratos mineiros. São contratos que irão dar azo a investimentos muito significativos.

Sabemos que o valor estimado dos recursos mineiros no nosso subsolo é uma a duas vezes o PIB nacional.
Sabemos que, neste momento, a produção de minérios já ultrapassa cerca de mil milhões de euros e as exportações já rondam mais de 750 milhões de euros.
É ainda um sector que gera riqueza e criação de emprego significativo e que promove o desenvolvimento regional. Aliás os contratos hoje aqui assinados são em regiões do País que precisam deste tipo de investimentos e onde este tipo de investimentos irá, certamente, impulsionar o desenvolvimento económico. Até porque os royalties que o Estado recebe, em parte, poderão ser alocados ao desenvolvimento regional.

Numa fase inicial, este investimento poderá rondar 67 milhões de euros. Também estamos aqui a assinar contratos para a prospecção e pesquisa de volfrâmio com mais de 2 milhões de euros de investimento.
Em todos os contratos que assinámos nos últimos meses, é muito importante referir que não só o desenvolvimento regional e a criação de riqueza e de emprego estiveram no centro das nossas preocupações, mas também a defesa intransigente do interesse nacional. Não é por acaso que temos revisto também contratos antigos para melhorar as condições destes contratos para o País."


“Há várias empresas interessadas nas Minas de Moncorvo que têm grande potencial e recursos muito substanciais. Será certamente uma das maiores minas da Europa a explorar nos próximos anos."


Sem comentários:

Publicar um comentário