quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Explosão em Beirute


Uma explosão massiva ocorreu ontem, dia 4 de Agosto de 2020, em Beirute, capital do Líbano, estilhaçando os vidros das janelas, derrubando portas, fazendo tremer edifícios a centenas de metros de distância e destruindo uma grande parte da cidade.
Pelo menos 157 pessoas foram mortas, cerca de 5000 ficaram feridas e há inúmeros desaparecidos.







O primeiro-ministro do Líbano anunciou que a investigação ao desastre incidirá sobre 2750 toneladas de nitrato de amónio armazenado num armazém do porto de Beirute. Efectivamente, no local do hangar 12 ficou uma cratera que rapidamente se encheu de água:




Esta carga era oriunda da Geórgia e viajava no navio MV Rhosus com destino a Moçambique, mas fora confiscada pelo governo libanês depois da tripulação russa ter abandonado o navio. Estava armazenada no porto sem medidas de segurança adequadas há seis anos:



Este vídeo mostra o armazém que explodiu em Beirute, podendo observar-se o incêndio e explosões menores que, posteriormente, levaram à explosão maior:



O nitrato de amónio é um composto de fórmula química NH₄NO₃, formado por átomos de azoto, oxigénio e hidrogénio, que é usado como fertilizante e no fabrico de bombas.

Como é um oxidante, se for misturado com qualquer contaminante, a mistura poderá detonar. Por isso a União Europeia estabeleceu directrizes rigorosas sobre o tratamento e armazenamento do nitrato de amónio. O armazém deve ter paredes resistentes ao fogo, um piso não combustível e temperaturas controladas. Não pode ser armazenado com nenhum combustível.

O nitrato de amónio, quando exposto ao calor, começa a fundir, decompõe-se e liberta gases que podem desencadear uma explosão. Se houver uma grande quantidade de nitrato de amónio armazenado, logo que uma pequena porção começar a fundir e explodir, o calor resultante pode provocar a detonação da toda a massa armazenada.

Um dos piores desastres industriais da história dos Estados Unidos ocorreu em abril de 1947 quando um navio carregado com 2100 toneladas de nitrato de amónio incendiou-se no porto da cidade de Texas. O incêndio causou uma explosão e incêndios adicionais que danificaram mais de 1000 edifícios e mataram cerca de 581 pessoas.
E no ataque terrorista perpetrado na cidade de Oklahoma, em 1995, só foram necessárias 1,8 toneladas de nitrato de amónio para matar 168 pessoas e ferir 680.


4 comentários:

  1. Essa é a versão dos media. Existe outra bem mais esclarecedora e credível: https://www.voltairenet.org/article210679.html

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. É um prazer receber as suas notícias. O meu amigo vai obrigar-me a escrever um novo artigo sobre a explosão em Beirute.

      Thierry Meyssan, o autor do artigo para o qual me alertou, é uma pessoa polémica. Tem dedicado a vida a tentar transformar a sociedade contemporânea, relacionando-se com ditadores que tanto podem ser da extrema direita, como da extrema esquerda. Actualmente vive na Síria e apoia Bashar al-Assad.

      No entanto, naquela fauna de monarquias absolutistas — Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Bahrein, Oman e Kuwait — e pseudo-democracias que pulula no Médio Oriente, Assad é dos poucos que defende valores éticos ocidentais.
      Portanto temos de concordar que, na Síria, o homem escolheu o lado certo. Receio, porém, que os conhecimentos dele no domínio da Física e da Química sejam insuficientes para poder afirmar, com absoluta certeza, que a explosão de Beirute foi provocada por uma nova arma.

      Eliminar
  2. Não temos absoluta certeza de nada nesta vida e muito menos nos tempos que correm mas, confesso que acredito mais No TM do que na versão dos media. E o Bibi não é flor que se cheire, muito menos os sunitas aliados, contra os xiitas (Irão). Não esquecer também os pipelines de Israel, cujo maior entrave é a Síria. Concordo quanto a Assad.
    Btw, Trump também diz que aquilo foi uma bomba qualquer:
    https://www.foxnews.com/politics/trump-lebanese-explosion-bomb-attack

    ResponderEliminar
  3. Mais umas pistas aqui:
    https://asiatimes.com/2020/08/planes-heard-seen-in-skies-of-beirut-before-blast/

    https://military.wikia.org/wiki/Thermobaric_weapon

    https://asiatimes.com/2020/08/who-profits-from-the-beirut-blast/ ou

    https://www.globalresearch.ca/who-profits-beirut-blast/5720678

    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar